Busca
Associação Brasileira de Psicologia Organizacional e do Trabalho | Ir para página inicial

Publicações

Counseling Organizacional

Publicado em : 22/03/2017

Fonte : Dionízio Costta Jr. -

Counseling é uma abordagem profissional e pessoal com foco específico no desenvolvimento do ser humano, que visa otimizar suas capacidades. É desenvolvida com atividades estruturadas de acompanhamento, desenvolvimento e resultado. Basicamente, consiste em uma pessoa que, dotada de conhecimento técnico, experiência de vida pessoal e profissional, aconselha de forma sistemática e dedicada o outro a tomar as decisões mais assertivas, e que sejam benéficas para sua vida. Quem aconselha chamamos de counselor e quem recebe o aconselhamento chamamos counselee. Esta atuação pode existe de duas formar: Amadora (de maneira informal e aleatória) ou profissional (maneira sistemática e com frequência).

A aplicação do counseling é milenar, percebemos em todo o processo histórico a existência de aconselhamento em todas as sociedades, todavia percebemos sua atuação mais fortemente na religião, alguns teóricos atribuem a origem da técnica de counseling ao cristianismo como uma ação natural dentro das comunidades eclesiásticas, neste meio se destaca a contribuição dada pelo Reverendo Presbiteriano Jay Edward Adams (30 de janeiro de 1929 -       ), professor e conselheiro. Entretanto, sua abordagem foi criticada por seu grau elevadíssimo de subjetividade. Foi com Carl Rogers (8 de janeiro de 1902, Oak Park, Illinois, EUA - 4 de fevereiro de 1987, La Jolla, Califórnia, EUA) psicólogo, que fundamentou as características que hoje são usadas no desenvolvimento humano, cuja premissa básica consiste em colocar o ser humano no centro de toda ação, antes mesmo do problema. A definição de Rogers para counseling é: Uma série de contatos diretos com o indivíduo com o objetivo de lhe oferecer assistência na modificação de suas atitudes e comportamentos. Consiste em uma relação permissiva que oferece ao indivíduo oportunidade de compreender a si mesmo e a tal ponto que habilita a tomar decisões em face de suas novas perspectivas. Assim, o aconselhamento pode ser compreendido como um “[...] método de assistência psicológica destinada a restaurar no indivíduo suas condições de crescimento e de atualização, habilitando-o a perceber, sem distorções, a realidade que o cerca e a agir, nessa realidade, de forma a alcançar ampla satisfação pessoal e social”

No Brasil sua penetração é pequena, quase inexistente, com pouca literatura especializada e poucos serviços oferecidos. Vários são os motivos que podem explicar essa situação. Na minha opinião um dos motivos principais se deve ao modismo do coaching, que tem levado inúmeros profissionais acharem que esta ferramenta é a solução de todos os males, mas não é! Essa confusão é feita por que pessoas não dotadas de capacidade para diagnosticar a necessidade da ferramenta. O coaching é incrível em seus resultados, mas quando aplicado para quem precisa de um processo de coaching. Não é difícil até mesmo os teóricos confundirem o counseling com o coaching e o mentoring, estas ferramentas têm pontos em comum, mas quando nos sobre cada uma delas, percebemos que existem diferenças significativas, e são justamente estas particularidades definem seu sucesso no processo de desenvolvimento individual.

É de extrema importância entender que, quando falamos de counseling organizacional, estamos falando de uma ferramenta de desenvolvimento humano com foco na pessoa dentro da organização, pois existe também o counseling como ferramenta terapêutica. Quando uma empresa decide aderir ao um programa de Counseling ela precisa ter em mente que é de extrema importância selecionar uma pessoa que seja de referência dentro da organização para ocupar a função de conselheiro. Este profissional precisa ter não apenas a vivência, mas também o perfil, um perfil auxiliador que tem foco nas pessoas, com sensibilidade e interesse no desenvolvimento de pessoas. Além disso, é preciso que este profissional conheça e tenha o domínio das ferramentas usadas em um processo de counseling organizacional.

O counseling sem dúvida é uma das melhores ferramentas para o desenvolvimento humano organizacional, sendo que sua aplicação tem um amplo potencial de beneficio: para quem recebe, para quem aplica e para a organização como um todo. A valorização do ser humano é sem dúvida o melhor caminho para ter uma organização assertiva em seus resultados e sempre gozando de sucesso, e quando aplicado de maneira bem elaborada, estudada e planejada, o counseling ajuda a atingir os objetivos.

 

*Psicólogo Organizacional, professor e pesquisador. Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Associação Brasileira de Recursos Humanos em Pernambuco - ABRH PE. Mestrando em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento, com formação certificada pelo International Coach Federation - Sistema ISOR em Coaching e Mentoring. Coordena pesquisas de Counseling no Brasil e possui experiência em Educação Corporativa, Desenvolvimento Humano Organizacional e Liderança. Coautor dos livros: Coaching - Aceleração de Resultados e Coaching de Vida (ambos editora literare books)  

Artigos

Volume 1 - Home Office Guidelines in the COVID-19 pandemic

27/05/2020
Download version in English. Volume 1 - Home Office Guidelines in the COVID-19 pandemic

Home Office: O Papel da Ciência, Orientações Médicas e Cuidados com o Ambiente

10/05/2020
Thaís Zerbini & Talita Zerbini

Desenho do Trabalho e Aprendizagem em Contexto de Pandemia

10/05/2020
Jairo Eduardo Borges-Andrade & Nara Saddi de Paiva Sampaio

Desempenho no Trabalho: Desafios para Trabalhadores e Gestores em Teletrabalho Compulsório

10/05/2020
Hugo Sandall & Luciana Mourão

Bem-estar e Estresse Ocupacional em Contexto de Distanciamento Social

10/05/2020
Amalia Raquel Pérez-Nebra, Mary Sandra Carlotto & Marina Greghi Sticca

Significados e Sentidos do Trabalho do Home-Office: Desafios para a Regulação Emocional

10/05/2020
Sonia Gondim & Lívia de Oliveira Borges

Conciliação trabalho-família no teletrabalho compulsório

10/05/2020
Lara Barros Martins, Carolina Villa Nova Aguiar & Antônio Virgílio Bittencourt Bastos

Ajustes e Mudanças Organizacionais em Tempos de Pandemia da COVID-19

10/05/2020
Juliana Barreiros Porto, Katia Puente-Palacios & Elaine Rabelo Neiva

O teletrabalho e a crise da Covid-19: Reflexões a partir de pontos abordados pela pesquisadora Dra. Gardênia Abbad*

06/04/2020
Lara Barros Martins

Como mapear competências em tempos de disrupção?

06/08/2017
Antonio Isidro

O Trabalho Fora do Trabalho

16/05/2017
Lara Barros Martins*

Para Além dos Muros das Organizações

26/04/2017
Jaqueline Puquevis de Souza*

Minha Experiência em uma Empresa Júnior de Psicologia

18/04/2017
Maria da Graça Pereira Santos*

Insalubridades no trabalho dos novos tempos

10/04/2017
Vitor Barros Rego*

Os Desafios da Atuação em Empresas Familiares

01/04/2017
Lidiane dos Anjos Santos Andrade*